2018, Concursos Públicos e Eleições - o que você tem a ver com isso!
dicas para concursos -

2018, Concursos Públicos e Eleições - o que você tem a ver com isso!

No geral, a expectativa sobre o cenário de concursos públicos em 2018 não era animadora. Como o Brasil está atravessando intensa crise, o volume de novos concursos públicos com novas vagas a serem preenchidas prometia ser menor que nos anos anteriores. Como se a crise não fosse desanimadora o suficiente, 2018 é ano de eleição, o que costuma arrefecer o mundo dos concursos. No entanto, superando as previsões negativas, dois mil e dezoito só começou há dois meses e já tem se mostrado um ano promissor para concurseiros.

Mesmo com a ordem de restringir os gastos, alguns órgãos como IBGE, Policia Federal, Receita Federal, Ministério da Fazenda e Banco Central, estão aguardando na fila a autorização para a publicação de seus editais e realização dos certames para preencher as vagas em aberto. A previsão de vagas para as esferas municipal, estadual e federal juntas é de, aproximadamente, 79 mil vagas.

Quais as implicações de um ano eleitoral?

Existe um mito de que não existe concurso público em anos eleitorais. Para esclarecer a celeuma, vamos observar o que diz o texto legal na Lei das Eleições (Lei n.º 9.50497 ) em seu Art. 73, V:

Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:

V - nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que o antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados:

  • a) a nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança;

  • b) a nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República;

  • c) a nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até o início daquele prazo;

  • d) a nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do Chefe do Poder Executivo;

  • e) a transferência ou remoção ex officio de militares, policiais civis e de agentes penitenciários;

A primeira observação que deve ser feita ao artigo da lei é que a restrição vale somente para a circunscrição do pleito, o que significa que não estão impedidas as nomeações e contratações para concursos municipais.

A segunda coisa a que devemos prestar atenção é que a lei diz que as proibições se aplicam “dos três meses que antecedem [o pleito] e até a posse dos eleitos”. Isso significa que até o dia 7 de julho desse ano as admissões e nomeações estão permitidas.

A terceira coisa que devemos observar é que o próprio inciso traz uma lista extensa de exceções à regra, entre elas, a nomeação para cargos do Judiciário, MP e Tribunais de Contas; além da nomeação dos aprovados em concursos que tenham sido homologados até o início do prazo.

Ou seja, as eleições balançam um pouco o cenário de concursos públicos, mas não é nada assustador ou que possa atrapalhar significantemente os seus planos de ser concursado. Na pior das hipóteses, a nomeação vai demorar um pouquinho mais.

Perspectiva para os concurseiros em 2018

Ano eleitoral e crise não são motivos para pânico. Se o edital do seu concurso demorar mais que o esperado, aproveite o tempo extra para se preparar mais. Se a crise mexe com o funcionalismo público, lembre-se que o cenário no mundo privado não é tão mais animador.

Para aqueles que almejam a aprovação em concurso público, a dica da Próximo Concurso para esse ano segue a mesma: estude! Dedique-se, empenhe-se nos estudos e a recompensa virá!

Concurso federais previstos para 2018

Conheça a lista dos concursos públicos de nível nacional previstos para acontecerem ainda em 2018:

Advocacia-Geral da União (AGU)

100 vagas de nível médio e superior Salário: de R$ 4,1 mil a R$ 6,2 mil

Banco Central

990 vagas:

  • 150 para técnico
  • 800 para analista
  • 40 para procurador

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit)

367 vagas: 137 para técnico administrativo e de suporte em infraestrutura de transporte 230 para analista administrativo e de infraestrutura em transporte Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Departamento Penitenciário Nacional (Depen)

430 vagas:

  • 130 para agente federal de execução penal
  • 100 para especialista
  • 30 para técnico

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Fundação Nacional de Saúde (Funasa)

459 vagas:

  • 251 para agente administrativo e
  • 208 para cargos de diversas formações de nível superior

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

IBAMA

630 vagas:

  • 610 para técnico administrativo
  • 270 para analista administrativo
  • 750 para analista ambiental

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

800 vagas para técnico e analista

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Ministério da Fazenda

1.312 vagas - 904 para assistente técnico administrativo, 257 para analista técnico administrativo e 151 distribuídas para cargos de diversas formações de nível superior Nível de escolaridade: médio e superior

Ministério do Trabalho

2.595 vagas:

  • 1.163 para agente administrativo
  • 1.190 vagas para auditor fiscal do trabalho
  • 242 distribuídas para cargos de diversas formações de nível superior

Nível de escolaridade:

  • Médio
  • Superior

Polícia Federal

1.758 vagas

  • 600 para escrivão
  • 600 para agente
  • 491 para delegado
  • 67 para perito

Nível de escolaridade:

  • Superior

Polícia Rodoviária Federal

2.778 vagas: - policial rodoviário federal

Nível de escolaridade:

  • Superior

Receita Federal

2083 vagas

  • 630 vagas para auditor fiscal
  • 1.453 para analista tributário

Nível de escolaridade:

  • Superior

Superior Tribunal de Justiça (STJ)

Edital publicado no dia 1601 para 5 vagas e formação de cadastro de reserva para técnico e de analista judiciário.

Quer dicas e informações exclusivas sobre Concursos Públicos?

Conteúdo relacionado

Descubra os 15 Concursos Públicos mais bem pagos

Descubra os 15 Concursos Públicos mais bem pagos

O cargo público é conhecido por transformar a vida de quem sonha em ser concursado. A principal razão disso é a conhecida estabilidade oferecida aos concurseiros. Porém, apesar da estabilidade ser uma das principais razões que levam as pessoas a buscarem uma vaga no setor público, o salário representa a linha tênue entre qual concurso concorrer. Se esse for o seu caso, listamos os 15 concursos públicos mais bem pagos do país.

Como passar na OAB

Como passar na OAB

Precisando estudar para o Exame da OAB? Leia esse Guia Completo sobre como fazê-lo! Ser aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é o sonho presente nas mentes de todos aqueles que cursam a faculdade de direito. Porém, passar na prova não é tão fácil, sendo necessário esforço, dedicação e disciplina para estudar e se dar bem nas avaliações. A aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil é o primeiro passo para que os muitos estudantes de Direito se tornem profissionais com uma carreira de sucesso.

Estude para concursos públicos trabalhando

Estude para concursos públicos trabalhando

Pensa em estudar para concursos, mas não sabe bem como fazer para conciliar seu trabalho com os estudos? Esse é o dilema de muita gente. Afinal, não dá para largar o emprego e abrir mão do seu salário para estudar. Nós sabemos que o tempo necessário até ser aprovado em um concurso público pode ser grande. Para te ajudar a organizar a rotina e distribuir seu tempo entre trabalho e estudos, a Próximo Concursos preparou algumas dicas para você.